testemunhos

21
Setembro, 2015
  • A chegada do Mateus
A chegada do Mateus
Enviado Por: Juliano e Patricia

Um filho desejado, uma gravidez planejada e tranqüila, tudo parecia bem na vida de Patrícia e Juliano que já tinham sido abençoados com um filho, Djalma, um menino forte e saudável de nove anos.

A gestação seguiu o seu curso normal até que um sangramento na 30ª semana deu início há um tempo que ela e a família não imaginavam ter que enfrentar um dia.

Nesse momento começaram a buscar ao Senhor e a contar com o reforço fraterno das amigas de oração e de seu grupo de GCEM.

Era muito cedo para o pequeno Mateus nascer, seus pulmões ainda não estavam prontos e isso afligia o coração dos pais.

O sangramento parou e os médicos liberaram a futura mamãe sem saber que naquela mesma semana a bolsa se romperia. Outro susto!

Patrícia foi novamente internada já ciente de que seu filho nasceria antes do tempo, no entanto o médico constatou que a quantidade de liquido na bolsa era suficiente para postergar o parto por mais um dia. Enquanto tentava fortalecer o coração do bebê com a medicação adequada, a equipe médica deu início a uma série de exames que afligiram ainda mais o coração dos pais que naquele momento já contavam com um grande número de irmãos e irmãs intercedendo pela vida deles.

Foi constatado que a quantidade de líquido amniótico variou muito de um dia para outro e o pior, durante um exame que avalia a freqüência cardíaca do bebê constatou se que o coração do Mateus estava falhando.

A cirurgia deveria ser realizada urgentemente. A notícia abalou a todos.

Patrícia e Juliano, já temerosos pelo pior, oraram e descansaram na palavra do Senhor que havia sido plantada no coração deles. A palavra rema foi o Salmo 91 quando diz: ´´ Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo à sombra do Onipotente descansará. Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.´´

Durante aquela tarde o exame do coração foi refeito e o coração do bebê estava bem. Naquele momento o papai Juliano iria pedir ao médico para não operar a Patrícia e aguardar mais um dia. Naquele instante o Espírito Santo falou ao seu coração o que iria significar um grande livramento para mãe e filho. Patrícia deveria ser operada naquele dia.

O parto foi realizado com sucesso e para espanto de toda a equipe, o obstetra constatou que já não havia líquido algum na bolsa da Patrícia e um atraso maior poderia ser fatal para o pequeno Mateus.

Graças à misericórdia de Deus, o filho amado de Patrícia e Juliano chegou a esse mundo pesando apenas 1,7 Kg. A mamãe só o viu rapidamente quando colocaram o seu rostinho ao lado do seu e correram com ele para a UTI que ficava em outro hospital.

Dois dias depois, Patrícia pôde vê-lo, mas suas dores de mãe ainda não tinham previsão para chegar ao fim. O bebê que perdeu ainda mais peso após a cirurgia, deveria atingir 2 kgs para sair do hospital. Foi uma grande luta, grama por grama. De fé em fé como diz a palavra do Pai.

Deus é fiel. Mateus reagiu bem e com o passar do tempo foi ganhando peso e sendo fortalecido. Após 17 dias na UTI ele finalmente teve alta e pode ser levado para casa.

Com 40 dias de vida o pequeno Mateus teve espasmos e teve que ser levado ao Neuropediatra.

A família, confiante na promessa e na fidelidade de Deus tinha certeza de que iriam experimentar uma nova vitória sobre essa situação. Mais uma vez puderam contar com a igreja, com o GCEM e com as Amigas de Oração.

Ao ver o bebê sendo entubado para a realização do eletro e tomografia, o coração da mãe ardeu, mas a glória do Senhor não tardou em se manifestar trazendo a boa notícia de que tudo estava bem com a saúde do Mateus que hoje aos seis meses pode testemunhar ao lado da família de que o nosso Deus é Poderoso e é Ele quem nos refugia em seus braços de amor mesmo quando o nosso coração parece desfalecer diante das aflições.

Compartilhe !
0 Comentários
Deixe um Comentário:
LOCALIZAÇÃO

Av. Rio Branco, 141
Londrina - PR

TELEFONE

(43) 3338-3862

E-MAIL

alezachi@cglondrina.com.br
secretaria@cglondrina.com.br